Sergio Aragonés, o Chaplin dos quadrinhos

Sempre fui fã da revista MAD e, por um tempo, até cheguei a colecioná-la. Além de bem-humorada, a publicação sempre trazia ilustradores talentosos como Tom Richmond, Mark A. Fredrickson e Jason Seiler. Mas com certeza o que mais me fascinava eram as tirinhas bem humoradas de Sergio Aragonés. Assim como no cinema mudo de Chaplin, Sergio conseguia transmitir sua mensagem sem usar uma palavra, apenas com a expressão de seus personagens.

Outra marca registrada de Aragonés são as “Marginal Thinking” (Marginais do Mad), que eram pequenas ilustrações nas margens das páginas.

Nascido na Espanha, mais precisamente na província de Castellon, Sergio Aragonés mudou-se com sua família para o México para escapar da guerra civil espanhola. Foi lá que ele começou sua carreira profissional, colaborando para pequenas publicações. A partir de 1963, tornou-se colaborador da revista MAD e suas tirinhas ficaram conhecidas no mundo inteiro.

Groo: o Errante, seu personagem mais famoso, foi criado no final dos anos 70 numa parceria com Mark Evanier. Tratava-se de uma sátira de Conan, O Bárbaro. Outros trabalhos de destaque são as sátiras com os personagens de Star Wars e também com os heróis da Marvel e DC Comics. Ganhador de diversos prêmios, Sergio publica seus trabalhos até hoje.

Para ver mais ilustrações e saber mais sobre a carreira de Sergio Aragonés, visite sua página oficial!

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar

Recent Activity