Procrastinação, vulgo “enrolation”

Recentemente dei uma palestra no TIP sobre procrastinação e, embora nem todos os participantes (ou melhor, ninguém) tenha gritado “eu também sou um maldito pecador miserável!”, deu para sentir que a maioria fazia parte do não tão seleto grupo de procrastinadores.

A ideia inicial era falar sobre GTD (Getting Things Done), mas no meio da criação da apresentação eu resolvi me ater à questão: por que a técnica GTD foi criada?

Como tantas outras técnicas, o GTD é, na minha opinião, uma maneira de corrigir uma possível falha do ser humano – o fato de deixar de fazer algo na hora em que deveria ser feito é simplesmente interpretado pelo nosso cérebro como “tudo bem, amanhã eu termino essa bagaça”. Nosso cérebro é tão falho nesse sentido que ele não percebe que isso irá efetivamente nos prejudicar amanhã.

Enfim, usando a mim mesmo como exemplo de grande procrastinador, consegui despertar o interesse em algumas almas perdidas que vagavam pelo ambiente. Embora o assunto possa parecer chato para alguns, fiz minha apresentação de maneira bem descontraída, tratando esse assunto tão sério com muita piada e alguns “trocadalhos” para inspirar as pessoas e dizê-las que elas não estão sozinhas – ou melhor, descobrir que eu não estou sozinho! :D

 

Link dos materiais que utilizei:

Procrastinação é um distúrbio crônico e prejudicial, mas fácil de ser vencido
Entenda o método GTD em 20 minutos

 

E uma dica que pode te ajudar a concluir seus projetos mais facilmente:

KanbanFlow, um gerenciador de projetos simplificado

 


Voltar

Recent Activity