Link Building: diversificando o SEO Link Profile

Depois do lançamento do Penguin Update, algumas pessoas falaram que o Google estava prejudicando sites otimizados e que essa atualização derrubou quem fazia link building.

Na verdade não foi isso que aconteceu. Para entender melhor quais técnicas foram bicadas pelo pinguim, recomendo a leitura do artigo onde abordo os aspectos básicos do Penguin Update.

Leu o artigo? Então você viu que essa atualização, basicamente, afetou os sites que utilizavam de alguma forma a manipulação de links para conseguir um posicionamento melhor, sem necessariamente merecê-lo.

E agora? Você sabe o que deve fazer para se recuperar (caso seu site tenha sido afetado) ou evitar uma punição?

Eu sei: você precisa diversificar o seu link profile.

Link Profile

De uma forma bem simples, Link Profile é o “perfil” dos links que você recebe. Qual a porcentagem de links que vem de diretórios? De fóruns? Blogs? Redes sociais? E quais são os textos âncoras? Quanto tempo demorou para que todos esses links aparecessem?

Analisando esses fatores, você consegue traçar o seu perfil básico de links.

Texto âncora

Durante esse artigo, vou citar várias vezes esse termo. Caso você ainda não saiba o que significa, leia esse meu artigo sobre texto âncora.

A imporância de manter seu link profile natural

Primeiro vamos entender o que é considerado um link profile natural e um “manipulado”.

Vamos analisar um suposto perfil de links do Mochila Binária:

Podemos perceber que há uma diversidade com relação às origens do links.

Com base nesse gráfico, podemos concluir que há uma diversidade de textos âncoras que apontam para o site – obviamente esses gráficos não apresentam dados reais, ok? =D

Outra observação: esse exemplo não apresenta uma diversidade muito grande, mas se compararmos com o próximo, veremos que o link profile desse primeiro é mais distribuído. Resumindo, geralmente os sites possuem uma diversidade de texto âncora bem maior do que apresentados nesse exemplo. Procurei colocar apenas alguns, para facilitar a demonstração do gráfico.

Agora vamos ver um outro caso, de um suposto distribuidor de papel higiênico:

Nota-se que 80% dos links provém de diretórios e blogs. Cade a diversificação?

85% dos textos âncoras estão “super otimizados”. Você acha natural receber quase todos os links com o texto âncora que “bate” perfeitamente com a keyword do site? Eu não acho. O natural nesse caso seria receber links com os mais variados textos, como “distribuidor de papel higiênico”, “distribuidor”, “clique aqui”, “veja aqui”, ou com o nome da empresa, etc. Nós, seres humanos, somos muito diferentes. Cada um colocaria um link para esse site com o texto que veio à cabeça, e o resultado seria muito diversificado. Links espontâneos não seriam feitos exatamente com o mesmo texto âncora. Links iguais e super otimizados são indícios de que os links foram manipulados, comprados, trocados ou qualquer coisa do gênero.

Esse tipo de manipulação de links é uma tentativa de dizer: “Ei, Google, olha só quantos links apontando para a minha página exatamente com a palavra-chave que define meu site… Viu como ele é relevante? Agora, por favor, posicione ele em primeiro nos seus resultados de busca!” E durante muito tempo essa estratégia funcionou.

Outra coisa que os mecanismos de busca levam em consideração é o tempo que esses links demoraram para aparecer. O distribuidor de papel higiênico conseguiu 500 links para a sua página ao longo de 1 ano. Parece natural. Agora, conseguir 500 links em 2 dias já soa meio forçado, né? Parece que vários links foram comprados. Ainda mais se todos esses links estiverem com o texto “Papéis Higiênicos”. Dá impressão que foram “produzidos”, com o texto otimizado e “distribuídos” em larga escala. É em cima disso que o Penguin veio trabalhar.

Estatégias de Link building

A ideia, então, é fazer que o seu link profile pareça o mais natural possível. Aqui vão alguns conceitos importantes:

Construção de links “ao longo do tempo”

Como já disse neste artigo, o site que ganha muitos links da noite para o dia levanta suspeitas. O natural é ir ganhando links aos poucos, à medida que a página vai ficando mais popular.

Variedade de textos âncoras

Como também já expus aqui, uma porcentagem muito grande de links com o mesmo texto âncora levanta suspeitas de que esse link foi “produzido e distribuído”. O natural é receber links com os mais variados textos âncoras, incluindo os tristes “clique aqui”.

Links provenientes de vários servidores

Caso todos os links venham da mesma faixa de IP, pode-se suspeitar que o dono desses sites é o mesmo, e que só foram criados com o objetivo de apontar para o site principal.

Conseguir links de sites que tenham conteúdo relacionado com o seu

Ainda utilizando o exemplo do tiozinho do papel higiênico, por que um site de esportes faria um artigo sobre higiene pessoal e apontaria para ele? Não faz o menor sentido! Esse tipo de coisa revela que o artigo e o link foram comprados. O ideal é conseguir links espontâneos, de sites que tenham conteúdo relacionado ao seu.

Links de sites confiáveis tem mais peso

Isso não é necessariamente uma regra, mas conseguir links de sites com uma boa reputação contam mais do que sites “desconhecidos”.
Existem estudos e opniões que, ao invés de ficar buscando links em um site muito famoso, uma estratégia alternativa seria conseguir vários links de sites menos conhecidos, mas que tem conteúdo fortemente relacionado com o seu nicho. Mas de qualquer forma, quanto maior a reputação do site que fez link para o seu, maior vai ser o peso para o Google.

Nofollow em links comprados

Tudo isso não quer dizer que você não pode comprar links ou fazer anúncios em outros sites. Mas se fizer, deixe bem claro para o Google que esse link foi comprado e que, através dele, não deve ser transferido link juice, utilizando o atributto rel=”nofollow”.

<a href="http://seusite.com.br" target="_blank" rel="nofollow">Esse é um link comprado</a>

Link building é um assunto muito complexo, seria impossível abordá-lo em apenas um artigo. Aqui, apresentei apenas algumas ideias para diversificar seu link profile e fazer com que ele seja (ou pelo menos pareça) natural.

E você, tem mais algum conselho? ;)

6 Comentários

  1. Pingback: O que é o Google Penguin Update? :: Mochila Binária

  2. Muito bom o artigo! Principalmente na abordagem para diferenciar os locais de origens dos links e trabalhar os ancoras como variações de termos.



    • André Mazzitelli

      Fala Heitor! Valeu pelos elogios ;)

      É exatamente isso que você falou… Muitos sites cairam após o Penguin. Agora, em todas nossas estratégias de link building, devemos sempre ter em mente esses dois pontos principais: variadade na origem dos links e diversificação de texto âncora!

      Volte sempre!



  3. Me esclareceu muitas duvidas.. Valeu André!! Correr agora para fazer um link bom e correto..



  4. Muito bom o artigo kra. Parabéns!



  5. Fiz curso de SEO, já li muitos artigos, mas foi a primeira vez que me disseram isso… ainda tenho muitas dúvidas neste tema, que como foi dito, é muito mais extenso do que o conteúdo deste artigo.

    Valeu pela informação, se puder publique mais sobre o tema, ficarei grato!

    Abraço



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar

Recent Activity