Conheça a precursora das “celebridades” que se autoescracham

O que o cantor Byafra, o lutador Anderson Silva, o ator Ricardo Macchi, o ex-jogador Túlio Maravilha e o dançarino Beto Barbosa têm em comum? Todos eles são astros de recentes campanhas publicitárias que possuem o mesmo mote: celebridades que riem de si mesmas.

Mas quem pensa que essa onda começou agora está muito enganado. Nos idos de 1999, a maior empresa do mundo “nessa história de internet” estava desembarcando aqui no Brasil: era a America Online, que investira volumosos 30 milhões de reais em sua campanha de marketing.

O comercial da AOL com Carla Perez

É verdade que muito desse dinheiro foi investido naqueles horrorosos CDs que eram distribuídos em todos os cantos do mundo. Mas podem ter certeza que boa parte da grana foi para pagar o cachê de Carla Perez, a musa do grupo de axé É o Tchan! que bombava na mídia pop tupiniquim da época. Abusando de toda a sua sensualidade, a loura convidava todo mundo a experimentar os serviços da AOL. Veja com a gente no replay:

Mas parece que, no fim das contas, os serviços da America Online não eram assim “tão benfeitos” nem “tão fáceis de usar” – afinal, a AOL deixava os usuários fechados em seu péssimo navegador e obrigou muita gente a formatar seus computadores por causa de seus CDs defeituosos. Em 2006, a empresa encerrou suas atividades no Brasil e vendeu sua base de assinantes para o Terra. Lá fora, a AOL ainda existe – mas é apenas um portal sem nem um décimo da representatividade que tinha na internet há pouco mais de uma década atrás.

Se a Carla Perez conseguiu, infelizmente a America Online não teve a mesma sorte…

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar

Recent Activity