100 perguntas para você se autoavaliar como profissional

Comecei a escrever este post mentalmente, durante uma caminhada. Estava a caminho de um almoço com três grandes profissionais e, enquanto conversávamos amenidades, eu pensava nesse assunto delicado. Resolvi dividir a angústia com eles, mas não saímos com muitas conclusões.

Continuei pensando, mas principalmente observando. Olhei pessoas ao meu redor, revisitei alguns capítulos de livros que me marcaram na área de liderança e gestão, revi alguns vídeos. Mas principalmente não me precipitei em publicar essa relação de perguntas. Esperei o amadurecimento das mesmas durante quase três meses.

Vale contar que não existem respostas certas para essas perguntas. A pergunta é o que mais importa.

Também quero deixar claro que esse post não é um sinônimo do “guia do escoteiro e dos bons costumes”. São perguntas onde você (se quiser) só precisa dar satisfação (ou não) para si mesmo.

Alguns podem ter um sentimento de frustração ao responder boa parte delas e é fundamental saber que não dá para atingir a plenitude em tudo. Mas dá para ser mais pleno em muitos aspectos.

i-mustache-you-a-question

Vale sempre refletir, pensar e estarmos dispostos a sermos profissionais melhores. E isso passa por sermos pessoas melhores.

Lembre-se: sem demagogia. Em toda autoavaliação, o papo é você. Com você.

 

Atitude

1. Você vê propósito no que você faz?
2. Você faz o que você fala?
3. Você costuma ter uma atitude positivamente provocadora?
4. Você possui o dom da automotivação?
5. Após algum período de turbulência, seu estado de espírito tende para o desânimo ou para a motivação?
6. O quanto você antecipa possíveis situações?
7. Você provoca mudanças ao seu redor?
8. Você é disciplinado?
9. Você costuma ter uma visão otimista perante a cenários não tão favoráveis?
10. Você costuma abordar pessoas que você admira?
11. Você intraempreende?
12. Você já pediu desculpas profissionalmente?
13. Você se vitimiza diante das situações?
14. A ambição positiva faz parte da sua rotina?
15. Você costuma ser profissionalmente considerado mais maduro do que sua idade biológica?
16. Você usa suas férias para se desligar ou para se potencializar?
17. Você “compra brigas” em que você acredita?
18. Você faz algo pela comunidade profissional na qual está inserido?
19. Mesmo sem estar em cargos de alta liderança, você costuma buscar referências dessa camada de hierarquia?
20. Você é dependente de fatores externos para se sentir motivado?
21. Sua relação com o trabalho é de construção ou de obrigação?
22. O quanto você investe por conta própria na sua capacitação profissional?
23. O quanto você costuma buscar referências fora das fronteiras da sua área de atuação?

 

Entrega

24. As entregas que você faz superam expectativas ou atendem demandas?
25. Você encara missões ou tarefas?
26. Você avalia o goodwill que você fabrica?
27. Você termina o que começa?
28. Metodologias fazem parte do seu caminho para solução de problemas?
29. Você hierarquiza prioridades?
30. Você revisa o que você faz?
31. Qual seu poder de realização?

 

Histórico

32. Você consegue contar uma história através da sua vida profissional?
33. Você consegue avaliar sua carreira em perspectiva?
34. Você mede a evolução da sua performance?
35. Você já provocou alguma grande revolução?
36. Quando você lembra experiências profissionais anteriores, você tem lembranças positivas, negativas ou nostálgicas?
37. Você já esteve em situações de alto risco?
38. Você já se envolveu com trabalhos que não sejam necessariamente comerciais, como mutirões, voluntariado ou educação voluntária?
39. Você já foi convocado para tomar decisões difíceis?
40. O quanto o que você acredita e viveu no passado está arraigado em seu presente?
41. Você avalia e entende o histórico profissional de seus pais e familiares com total isenção?
42. O quanto você é consciente do seu histórico profissional?
43. Escolhendo entre dois extremos, você costuma se sentir prestigiado ou injustiçado pela empresa na qual você trabalha?

 

Relacionamento

44. Você se relaciona melhor com pessoas competentes ou com pessoas simpáticas?
45. O quanto as pessoas ao seu redor gostam de trabalhar com você?
46. O quanto o seu chefe parece confortável e contente em ter você por perto?
47. O quanto profissionais mais maduros que você respeitam o seu trabalho?
48. Você consegue ser franco com o trabalho dos seus colegas menos competentes?
49. O quanto é descomplicado trabalhar com você?
50. Seus superiores pedem sua opinião?
51. Você prefere conversar com quem te critica ou com quem te elogia?
52. O quanto é descomplicado trabalhar PARA você?
53. Você consegue ter uma conversa com alguém do trabalho sem passar pelas críticas recreativas à empresa, ao chefe ou aos colegas?
54. Você recebe elogios apenas dos seus amigos de trabalho ou também dos seus superiores?
55. Você avalia criteriosamente sua empregabilidade?
56. Você tem medo dos seus superiores?
57. Seus colegas sempre procuram você para criticar outras pessoas hierarquicamente superiores?
58. Já convocaram você para ser porta-voz de más notícias?
59. Você já foi convidado para ser mentor de alguém?
60. Você costuma enaltecer o sucesso alheio?
61. Você sabe agir de forma severa?

 

Habilidades

62. Você possui visão do todo?
63. Você possui senso crítico e ponderação para prever possíveis problemas?
64. Delegar é um recurso ou uma válvula de escape para você?
65. Sua capacidade de fazer sinapses contribui para sua vida profissional?
66. A autoaprendizagem é um dos seus talentos?
67. Você é considerado um solucionador de questões/problemas?
68. Sua capacidade de abstração beneficia ou atrapalha sua rotina?
69. Você consegue resolver conflitos dentro da empresa na qual você trabalha?
70. Você negocia ou procrastina?
71. Você fala outro idioma?
72. Você fala mais de dois idiomas?
73. Você tende a adotar posturas mecanicistas?
74. Você considera sua esperteza suficiente?
75. Você possui a capacidade de sonhar e se projetar em cenários mais favoráveis do que os atuais?
76. Você tem facilidade para perceber as oportunidades que tocam seu dia a dia?
77. Você consegue traçar um plano B rapidamente?
78. Você consegue se divertir com tarefas complexas?
79. Sua velocidade de raciocínio é maior, equiparada ou menor do que a média da sua equipe?
80. Você consegue ficar em silêncio?
81. Qual seu grau de adaptabilidade?
82. A criatividade faz parte da sua busca?
83. Você considera sua visão profissional multidisciplinar?
84. Sua formação acadêmica é uma de suas armas ou seu único escudo?

 

Comportamento

85. Você faz críticas recreativas com frequência?
86. O quanto você estende a duração dos problemas?
87. Você se reativa ou esmorece ao receber críticas?
88. Você se empolga a ter acesso a informações frescas do lugar em que você trabalha?
89. Você considera muitas pessoas ao seu redor inaptas para trabalhar com você?
90. Fora do seu horário laboral você estuda temas técnicos e/ou holísticos?
91. Você prioriza a tranquilidade, estabilidade ou responsabilidade?
92. Sua dieta cultural possui intersecções com seu meio profissional?
93. Você sempre está (ou tenta parecer) atolado de trabalho?
94. Você já se emocionou profissionalmente?
95. Você considera seu humor estável?
96. Você sofre ou se anima ao pensar no seu trabalho?
97. Você possui vícios profissionais?
98. Você planeja dias, semanas e meses?
99. Você desenha o futuro todo dia?
100. Hoje ou amanhã?

performance-review

3 Comentários

  1. Ótima relação e separação dos temas. Diquei aqui me perguntando varias delas, algumas até repetidas vezes, onde as respostas foram do xavão, ao lúdico e a cair na realidade.

    Neste interim, me surgiu uma idéia interessante. E SE…….lá vem, nós escrevessemos um livro juntos, baseado nessas 100 perguntas, sob o prisma do empreendedorismo, propósito e auto-conhecimento?

    Papo seríssimo…. projeto para 3 anos, quase um lazer intelectual.

    Cabe uma conversa sobre esse desafio na tua mochila? rs



  2. Vou manter essa aba sempre aberta, para dar umas olhadas e me perguntar pelo menos algumas dessas diariamente. Parabéns Lud, ótima lista!



  3. Arlete

    Bom, sua iniciativa muito criativa, mas para aplicar é um pouco complexo, talvez por falta de costumes de se autoavaliar as pessoas prefere não trazer a tona o oculto e com isso continua na mesmice de sempre sem evoluir positivamente, mas valeu! Muito obrigada.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Voltar

Recent Activity